Vontade de fazer o bem e praticar #Generocidade: foi essa causa que uniu cerca de 30 voluntários em São Luís para proporcionar o bem-estar de animais e conscientizar a população sobre a saúde ambiental. A Amada – Associação Maranhense em Defesa dos Animais – foi oficializada em 2005, e atualmente faz a diferença na capital, tendo hoje mais de 200 animais sob tutela.

“A Amada foi concebida para socorrer os animais em situação de vulnerabilidade, abandono e maus tratos. Durante esses 15 anos temos feito o dever de casa, resgatando, cuidando e dando um novo sentido na vida desses animais com adoções responsáveis e assistidas”, explica o Leandro Alvim, presidente da associação. Além dos resgates e castrações feitas – mais de oito mil, de 2010 para cá –, é realizado um trabalho de conscientização através de palestras sobre a importância do bem estar animal.

Atualmente, o maior desafio da associação é manter os custos de tratamentos dos animais. Para isso, os voluntários se empenham em arrecadar doações tanto em dinheiro quanto em ração, material de limpeza e jornais, além de vender itens exclusivos e manter parcerias com empresas. Apesar das dificuldades, o sentimento é de realização entre os participantes da Amada. “Mesmo diante das dificuldades, a gente sabe que é um trabalho que vale a pena”, comenta Joyce Millena, voluntária da Amada.

Para incentivar a adoção responsável de animais, a Amada participa de feiras dedicadas à prática, promovidas pela Terra Zoo. Alguns dos critérios para adotar pets sob tutela da associação, estão o comum acordo entre todos que residirem na casa em que o animal será acolhido; segurança da residência; maioridade de quem adotará; e a assinatura de um termo de compromisso.

A Amada

A Amada é uma associação civil, não governamental e sem fins lucrativos. Entre os valores do grupo, estão a perseverança na defesa dos direitos dos animais, ética e responsabilidade social.

Gostou do trabalho da Amada e quer contribuir? É possível voluntariar-se ou adotar um dos animais resgatados através do site da ONG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *