Festival Ilha do Amor dá destaque a 12 canções inéditas, em São Luís

São Luís será palco, este mês, de mais um festival inédito. é o “Ilha do Amor”, que promete revelar novos talentos da música maranhense, através de 12 obras musicais inéditas já selecionadas. O evento acontece dia 23 de novembro, na Concha Acústica da Lagoa da Jansen.

As canções serão arranjadas musicalmente e gravadas em CD, com prensagem de 1.000 cópias. As três músicas mais votadas por aclamação popular, através do site do festival, e o melhor intérprete, escolhido por juri, serão premiados.

Festival Maranhão na Tela 2019 destaca audiovisual maranhense e brasileiro

A festa do audiovisual maranhense já tem data para acontecer: entre os dias 1º e 7 de dezembro acontece mais uma edição do Festival Maranhão na Tela em São Luís. Serão exibidos cinco longas, dez curtas e 15 videoclipes na mostra competitiva, e dez curtas e videoclipes para a mostra informativa.

A abertura do festival ocorre a partir das 19h, e contará com exibição do filme “A vida invisível de Eurídice Gusmão”, do cearense Karin Ainouz, vencedora da mostra Um Certo Olhar, do Festival de Cannes.

O evento acontece na escadaria da Rua do Giz, é gratuito e livre para todos os públicos.

Confira a programação do Festival BR 135, em São Luís

Entre os dias 28 e 30 de novembro, acontece mais uma edição do Festival BR 135, que em 2019 traz artistas da cena musical do Maranhão e de todo o Brasil. Os shows ocorrem nas praças Maria Aragão e Gonçalves Dias, no Centro. A programação é gratuita e aberta para todos os públicos.

É esperado um público de aproximadamente 70 mil pessoas. Entre as atrações, estão os cantores Céu e Edgar, de São Paulo, os baianos Xenia França e Àttooxxá, e Potyguara Bardo, do Rio Grande do Norte.

O festival vai contar também com as bandas e artistas selecionados: DJ Dolores (PE), Enme Paixão (MA), Josyara (BA), DJ Juliana Alba (MA), Orquestra Maranhense de Reggae, com Dicy Rocha, Regiane Araújo e Otília Ribeiro (MA), Paulão (MA), Preto Nando e Kaminski (MA), DJ Sue Krsteli (MA), The Baggios (SE), e Vinaa, Claudio Lima e Romero Ferro (PE).

As quartas de cultura na Casa do Tambor de Crioula

O Tambor de Crioula é uma das manifestações populares mais tradicionais do Maranhão. E para exaltar essa parte da nossa cultura, a Casa do Tambor de Crioula se apresenta como uma das principais ferramentas de salvaguarda do ritmo.

O local, que conta com exposição fixa, proporciona também ao público acompanhar apresentações de grupos de Tambor de Crioula todas as quartas-feiras.

A Casa fica localizada no Centro Histórico de São Luís, e é aberta para exposição permanente de terça a sábado, das 9h às 18h, e aos domingos das 9h às 13h. Já as atividades culturais funcionam de segunda a sexta, das 14h às 18h.

Jair, o guia da Fonte do Ribeirão e militante verde

Fazer acontecer. É este o lema de um maranhense – e ludovicense de coração – que se move para tornar São Luís uma cidade melhor. Ele é o Jair: uma figura peculiar com seus dreadlocks, barba e roupas despojadas. Desde 1985 na ilha, o parnaramense é um exemplo de proatividade e ação para tornar a cidade mais viva e praticar #Generocidade.

Artefatos de pesca criados por maranhenses são tema de exposição

Os artefatos criados por pescadores maranhenses são tema de mostra do Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM). Intitulada “Choque, landruá, sucubé, munzuá… O Design da Pesca no Maranhão”, a exposição conta com 120 peças criadas por 80 artesãos de 41 municípios maranhenses.

Os objetos foram coletados pelos pesquisadores do Mapearte, um projeto de mapeamento do artesanato maranhense que já passou por 70 municípios do estado desde 2017.

A exposição ficará aberta ao público até o dia 30 de novembro, no CCVM, na Avenida Henrique Leal. A visitação é aberta de terça-feira a sábado, das 10h às 19h, com entrada gratuita.

Feirinha São Luís é opção para aproveitar cultura maranhense

Os ludovicenses apaixonados pela cultura local já coroaram a Feirinha São Luís, na Praça Benedito Leite, como um dos principais passeios para fazer na ilha. O evento acontece todos os domingos e conta com vasta programação.

A programação começa às 8h, ao som da Banda da Feirinha – que entoa os clássicos da música popular maranhense. Logo após, artistas maranhenses de diversos gêneros – dos ritmos juninos e carnavalescos ao rock e MPB – agitam o público.

Na ocasião, moradores da capital e turistas podem aproveitar, ainda, a culinária maranhense com pratos típicos e outras delícias para todos os gostos, além de artesanato e artigos de produtores locais. A Feirinha São Luís é uma iniciativa da Prefeitura de São Luís.

Samba raiz embala noites de quinta-feira na Fonte do Ribeirão

Visitar um dos principais pontos turísticos de São Luís é sempre uma boa pedida, e, ao som dos sambas mais tradicionais da música maranhense e brasileira, fica melhor ainda. Essa é a proposta do Samba na Fonte, que ocorre todas as quintas-feiras na Fonte do Ribeirão!

A festa começa às 19h com vista para o local histórico, que data do século XVIII e abriga encantarias como a lenda da Serpente Encantada. O projeto agrega arte e música, suscitando ocupação e cuidados com a Fonte.

Que tal, então, ajudar a transformá-la cada vez mais em ponto cultural dos amantes de boa música e contribuir para abertura de espaço aos compositores de samba maranhense? Além da programação musical, os visitantes contam, ainda, com diversas opções de barzinhos e lanchonetes no entorno do ponto turístico. O evento ocorre de forma gratuita.