Você já conheceu a história do Romildo Rocha e do projeto Cores da Vila, que tem colorido as paredes da Vila Embratel, em São Luís. Mas, antes de grafitar o bairro e praticar #Generocidade, ele se inspira e trabalha dentro de ateliê, no quarto dele.

Para criar seus murais, o Romildo usa a influência da xilogravura – uma técnica antiga de impressão através de madeira entalhada. Ela é muito utilizada na literatura de cordel, estilo característico do Nordeste que retrata a vida do povo. E é daí que o ludovicense cria suas artes.

“A maior referência do meu traço é o cordel, as xilografuras em madeira. E aí eu consigo transmitir pra parede essa linguagem. Eu pinto na rua porque eu amo, é pra mostrar que a arte assim como me mudou, vai mudar muita gente”

O Romildo explica que tira sua inspiração do próprio cotidiano. Por isso, ele representa, tanto nas ilustrações quanto nos murais, cenas como as manifestações culturais e pessoas do dia-a-dia. Isso tudo, explica, “vira essa iconografia que eu consigo transmitir não só nas paredes, mas nas minhas ilustrações”.

Saiba mais sobre a história do Romildo aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário