Para algumas pessoas, a rotina corrida é uma barreira que coloca em segundo plano a vontade de fazer o bem. Mas para o ludovicense Wesley Sousa, o que seria um empecilho amplificou o desejo de dedicar algumas horas da semana para ajudar a transformar a realidade de centenas de crianças, adolescentes e jovens de São Luís.

Wesley viu, em meio aos contratempos do cotidiano de músico e professor, uma forma de impactar positivamente na sociedade em que vivemos: a educação. Junto a outros voluntários, ele encabeça dois projetos que fazem toda a diferença em bairros da periferia da ilha: o Batucando a Esperança, voltado ao ensino de música, e Oportuniza, de pré-vestibular solidário.

As duas ações surgiram em 2017 e já deixam um legado que não tem preço: o Batucando, realizado desde o início na sede do Bloco Os Gorjeadores, no bairro da Vila Palmeira, atualmente atende mais de 50 crianças. Já Oportuniza, que é itinerante, já ajudou centenas de jovens do Parque Vitória, Bom Jesus e Anjo da Guarda a ingressarem na Universidade.

Mais que crianças e adolescentes que aprendem a tocar um instrumento ou assistem aulas de disciplinas do ensino médio, os projetos ajudam a criar cidadãos com mais oportunidades e com visões mais amplas sobre o futuro.

Para o Wesley, apesar dos desafios pessoais que o voluntariado traz, qualquer pessoa que quer ajudar de alguma forma pode dedicar duas horas da sua semana para praticar o bem. E ele é um exemplo de que o esforço de fazer acontecer pode render bons frutos e mudar vidas.

A ideia é que isso aqui se torne muito maior do que já é, que a gente consiga aglomerar muitas outras mãos e cabeças pra pensar e fazer funcionar esses projetos. […] Então se cada um de nós puder fazer um pouquinho, dedicar um pouquinho do seu tempo, não precisa ser toda semana… A gente ajuda a impactar muitas vidas e existem muitas vidas por serem impactadas.

Essa é a história um cidadão comum que ajuda a criar perspectivas nas vidas de muitas outras pessoas. Para conhecer mais ludovicenses inspiradores, acompanhe o #Generocidade nas redes sociais e os projetos do Wesley:

@batucandoaesperanca

@_Oportuniza

@WesleySousa__

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário

  1. Sílvia Maria Cardoso Pinto Responder

    Wesley vc está de parabéns pela sua iniciativa ???? sou professora no município de Alcântara em uma comunidade quilombola. Tenho vontade de encontrar uma pessoa como vc pra me ajudar a desenvolver a vida de crianças através da batucada . Inclusive tenho uma parelha de tambor sendo que os mesmo São cobertos com películas de raio x e no Carnaval fazemos batucadas mais sem nenhuma experiência. Vamos nos comunicar mais vezes quem sabe essa parceria está mais próxima do que imagino.